O Manchester City se lembrará por muito tempo do dia 14 de fevereiro. Nessa data a UEFA divulgou uma sentença que punia a equipe inglesa por dois anos sem poder participar de competições europeias (2020-21 e 2021/22), além de uma multa de 30 milhões de euros. O nível mais alto do futebol europeu considerou que eles não seguiram as regras do fair play financeiro e, portanto, estão excluídos. Essa penalidade pode causar um grande prejuízo ao clube, tanto financeiramente quanto em uma possível debandada de jogadores que não aceitarão passar dois anos sem jogar a Liga dos Campeões.

E é justamente disso que o Real Madrid pode tirar vantagem. Na equipe inglesa, há jogadores cobiçados pela maioria das equipes da Europa. Os melhores jogadores de futebol do mundo não podem passar dois anos sem jogar a Liga dos Campeões, falo de estrelas como Raheem Sterling, Phil Foden, Kevin De Bruyne e Leroy Sané.

No caso do meio-campista belga, deve-se lembrar que em junho ele terá 29 anos. Ficar no City tornaria mais difícil a chance de ganhar uma Champions, diferente da situação de Foden, Sterling e Sané. Nenhum desses tem mais de 25 anos e ainda tem um futuro promissor pela frente. No entanto, são jogadores que despertam muito internacional e, a partir de agora, provavelmente receberão ofertas para deixar o clube inglês.

Enquanto isso, o Manchester City divulgou uma declaração na qual afirma discordar da decisão da UEFA e que recorrerá ao TAS. No entanto, parece praticamente impossível a vitória dos citizens no tribunal, pois a punição ao clube inglês estabelece de vez as regras da UEFA. O Fair Financial Play é importante e, nos últimos anos, o City não se importou com as regras. PSG que fique esperto!