O Real Madrid, com a La Liga já no seu bolso, visitará o Manchester City no Etihad Stadium – se a UEFA não mudar o jogo para Portugal – na sexta-feira, 7 de agosto, com o objetivo de reverter o 1-2 da primeira partida do campeonato no Santiago Bernabéu. Agora, os brancos farão isso sem Sergio Ramos, mas com um renascido Éder Militão.

Zinedine Zidane não poderá contar com o capitão devido à suspensão, mas o brasileiro, de acordo com o que foi visto na última partida da liga, decisiva para o título, já está mais do que pronto para acompanhar Raphael Varane na defesa em uma partida dessa categoria contra o ‘cityzen’.

Não foi fácil para ele chegar aqui. O ex-Porto, pelo qual foram pagos 50 milhões de euros, é um dos centrais mais promissores do mundo, mas sua adaptação em Madri não foi das melhores em sua primeira temporada, a ponto de ser destacado em alguns jogos.

Militão foi titular em quatro derrotas muito dolorosas nesta temporada contra o PSG (3-0), Mallorca (1-0), eliminação da Copa do Rei contra o Real Sociedad (3-4) e o Betis (2-1) antes do intervalo.

Agora, o zagueiro carioca, aos 22 anos, vem melhorando jogo a jogo (19 participações no total nesta temporada) e sua atuação em San Mamés foi um momento decisivo. O Madrid jogava contra o Athletic sem Varane e Militão venceu a Williams e por Raúl García. Ele foi formidável e apresentou sua candidatura para a vaga na zaga num jogo tão importante.

O central deu um passo à frente e vem esclarecendo todas as dúvidas sobre ele. Zidane confia nele e o jogador também aumentou sua capacidade de chegar a Manchester com todas as garantias para fazer uma grande partida contra atacantes do Guardiola, como Gabriel Jesús, Sterling, Mahrez ou De Bruyne, entre outros.